As chances de algo como o Green New Deal passar pelo atual Congresso são um pouco piores do que as chances de ver os porcos voarem para o sul no inverno. Mas muitos membros do Congresso (Rs e Ds) fizeram chamadas públicas para incentivar a energia limpa. Uma nova análise aponta para uma ferramenta que o Congresso poderia viabilizar por trás, que reduziria as emissões de carbono.

Está certo. Créditos tributários! Um relatório do Rhodium Group, um grupo de pesquisa independente, mostra que a aprovação de alguns incentivos fiscais para carros elétricos, usinas nucleares e energia renovável pode levar a grandes reduções de carbono. O louco é que democratas e republicanos os adoram.

O governo federal concedeu créditos tributários às indústrias de energia para a energia eólica (desde 1991) e solar (desde 2006), mas elas começarão a diminuir gradualmente no final deste ano. Se o Congresso estender esses créditos por mais uma década, isso estimularia a construção de turbinas e painéis solares suficientes para fornecer entre 19 e 31% da eletricidade do país – acima dos 8% de hoje, segundo o relatório. Isso poderia reduzir a poluição de gases de efeito estufa das usinas elétricas para cerca da metade do nível em 2005.

No curto prazo, o maior retorno do investimento federal poderia vir do apoio à energia nuclear. Se o Congresso permitisse às usinas nucleares existentes obter créditos fiscais, e continuassem funcionando, reduziria as emissões em até 125 milhões de toneladas em 2025, estimou Rhodium. Mas um crédito tributário não manteria as usinas abertas por muito tempo – até 2030, muitas usinas nucleares fechariam.

Adicione um crédito fiscal para carros elétricos e poderia dobrar o número na estrada, tornando cerca de 7% dos carros elétricos em 2025, segundo Rhodium. Isso pode não parecer muito, mas pode fazer sentido, segundo o relatório, apoiar a indústria de carros elétricos em um "momento crítico".

Créditos adicionais para armazenamento de energia, biocombustíveis e captura de carbono fariam o mesmo, sustentando essas indústrias à medida que elas buscam encontrar o caminho.

Para aprovar qualquer coisa neste Congresso, a legislação precisará dos votos dos republicanos. E os campeões republicanos do clima são como baleias brancas – muito discutido, mas raramente visto. Quando essas maravilhas da natureza se mostram, muitas vezes são arpoadas, geralmente perdendo seus lugares para os democratas. (Veja Grist 50er e ex-representante Carlos Curbelo, ex-representante Mia Love, e Rocky Chávez, ex-deputado da Califórnia) Mas os republicanos costumam adotar medidas que incentivam a produção de energia, o crescimento dos negócios e os frutos da inovação. Os republicanos também tendem a ser amigáveis ​​em relação a cortes de impostos. Assim, embora a legislação de transformação da economia esteja morta ao chegar ao Senado, onde os republicanos governam (para não mencionar a Casa Branca), talvez esses créditos tributários possam se esvair.



Esta matéria foi traduzida e republicada. Clique aqui para acessar o site original.