No início desta semana, três agências do governo federal – o Serviço Nacional de Pescas Marinhas (NMFS), a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) e o Departamento de Comércio – propuseram conjuntamente a criação de um habitat marinho crítico para as baleias jubarte do Pacífico. Medindo mais de 300.000 milhas náuticas quadradas, a área proposta cobre apenas águas dentro da jurisdição dos Estados Unidos.

A região proposta para o habitat marinho protegido abraça as costas da Califórnia, Oregon, Washington e Alasca. Mas mesmo nessa área proposta, algumas seções são excluídas – setores que os estados propostos trariam graves impactos econômicos e setores relacionados à segurança nacional (pátria e militar). Um “corredor” de segurança designado para organismos marinhos, especialmente as baleias, também foi deixado de fora da proposta, devido aos padrões imprevisíveis de movimento dos seres vivos.

Relacionados: Novo aplicativo pode salvar baleias Puget Sound de ataques de barco

No entanto, as notícias do habitat marinho proposto trouxeram aplausos dos conservacionistas, porque quando a regra é ratificada, podem ser adicionadas proteções para espécies em risco, como a baleia jubarte do Pacífico.

Em 1970, as baleias jubarte foram listadas como ameaçadas pela Lei de Conservação de Espécies Ameaçadas e novamente pela Lei de Espécies Ameaçadas (ESA) em 1973. Graças à moratória da Comissão Internacional da Baleia contra a baleia comercial, a Megaptera espécie foi capaz de retornar do limiar.

Mesmo assim, eles ainda estão vulneráveis ​​hoje. Um habitat marinho designado pode proteger esses gigantes gentis contra ameaças de emaranhamento de artes de pesca, colisão de embarcações, interferência de atividades de desenvolvimento de energia offshore, competição de alimentos com a pesca e caça ilegal de baleias. Uma vez que os animais estejam protegidos no habitat marinho, os ambientalistas podem mudar seu foco para reduzir os riscos de poluição.

Como a regra ainda está no estágio de proposta, ela não entrará em vigor até uma determinada knowledge, o que depende também de quão adversas são as respostas durante o período para comentários. O público é convidado a comentar e, assim, moldar a regra proposta, por escrito, por e-mail ou vocalmente em uma audiência, para ajudar o governo federal a desenvolver, aprimorar e finalizar a regra. Para ler a regra proposta para o habitat marinho no Registro Federal, visite o hyperlink do governo federal aqui.

+ Rede de Restauração da Ilha das Tartarugas

Imagem by way of Dennis Flarsen



Esta matéria foi traduzida e republicada. Clique aqui para acessar o website original.