Em algum momento, comprar um novo par de denims apenas por ter um novo par de denims pode ficar permanentemente gravado em nossos genes reais.

Afinal, passamos gerações mergulhando em uma cultura que exalta as alegrias do consumismo – independentemente de quão alto empilhemos os iPhones de ontem, as TVs de tela plana e os denims de marca nos aterros sanitários.

Talvez possamos ter as duas coisas. Talvez possamos comprar com responsabilidade – os chamados produtos "verdes" que não causam tanto impacto ao meio ambiente – enquanto ainda respeitamos o mantra do consumismo.

Acontece que, quando se trata do meio ambiente, não há gastos com sentir-se bem.

Em um novo estudo publicado na revista youthful consumers, pesquisadores da Universidade do Arizona analisam nossos modos de gastar feliz e chegam a uma conclusão preocupante: comprar verde é outra variante do materialismo. O mundo não precisa de mais materiais, e eles não nos deixarão felizes, por menor que sejam suas pegadas no meio ambiente.

Comprar menos, por outro lado, poderia realmente nos tornar mais felizes.

Especificamente, a equipe analisou como as questões ambientais informavam os hábitos de consumo dos millennials, considerados os consumidores mais influentes dos EUA.

Uma garça à procura de comida em uma lixeira.
Por menor que seja a pegada ambiental, o mundo ainda precisa encontrar espaço para as coisas novas de ontem. (Foto: FJAH / Shutterstock)

Os pesquisadores analisaram dados de um estudo longitudinal que acompanhou 968 jovens adultos desde o primeiro ano de faculdade, quando tinham entre 18 e 21 anos, e dois anos após a faculdade, entre 23 e 26 anos.

Os pesquisadores identificaram duas abordagens diferentes para o meio ambiente. Alguns millennials tentaram restringir seus gastos, simplesmente consumindo menos. Eles podem, por exemplo, tentar consertar um merchandise em vez de substituí-lo ou ir a um café para reparos, uma opção cada vez mais frequent em um país que produz cerca de 254 milhões de toneladas de lixo potencialmente recuperável.

A outra opção para a geração do milênio period comprar "verde", essencialmente procurando produtos feitos de materiais reciclados ou biodegradáveis.

Ao mesmo tempo, a equipe de pesquisa analisou a felicidade geral dos participantes e a sensação de bem-estar pessoal, pedindo que respondessem a uma pesquisa on-line.

O consumo reduzido não foi uma opção para alguns dos participantes mais materialistas, observa a pesquisadora Sabrina Helm em um comunicado de imprensa da universidade. Eles podem ter sentido uma necessidade intrínseca de comprar coisas, mas, quando o fizeram, optaram por produtos "verdes".

"Encontramos evidências de que há um grupo de pessoas que pertencem aos 'materialistas verdes'", explica Helm. "Este é o grupo que sente que está dando satisfação ao planeta e seu próprio desejo de comprar coisas".

O outro grupo conseguiu superar os valores "culturalmente arraigados" do consumismo e simplesmente se contentar com menos.

Você pode pensar que o primeiro grupo – aqueles que estavam acumulando coisas e sinto que eles estão fazendo sua parte pelo meio ambiente – seria o mais feliz.

Afinal, quem está feliz com Menos?

Mas os que reduziram o consumo relataram sentimentos de bem-estar pessoal mais positivo. Quando se trata de satisfação com a vida, conclui o estudo, menos é realmente mais.

"Achamos que poderia satisfazer as pessoas por terem participado de ser mais ambientalmente conscientes por meio de padrões de compra ecológicos, mas não parece ser assim", explica Helm. "O consumo reduzido tem efeitos no aumento do bem-estar e na diminuição do sofrimento psicológico, mas não vemos isso no consumo verde".

A idéia de que você não pode comprar a felicidade é um refrão muitas vezes repetido. Sabemos, por exemplo, que colocar nosso dinheiro em experiências de vida, e não em coisas, nos ajuda a nos sentir mais satisfeitos.

Mas a idéia de encontrar alegria em ter menos? Isso pode ser uma pílula difícil de engolir para alguns. Mas, pelo bem do nosso planeta – e por nós mesmos – pode ser apenas o remédio de que precisamos.

"Desde a infância nos disseram que existe um produto para tudo e que é bom comprar, e isso é bom porque é assim que a economia funciona", explica Helm. "Somos educados dessa maneira, portanto, mudar comportamentos é muito difícil".

Comprar 'verde' não o deixará mais feliz, mas comprar menos

Um novo estudo analisa a felicidade entre os millenials que compram 'verde' ou compram menos.



Esta matéria foi traduzida e republicada. Clique aqui para acessar o website original.