Uma enorme geleira no lado italiano do Mont Blanc, a montanha mais alta da Europa, está em risco de colapso, fazendo com que as autoridades fechem estradas e evacuem cabanas alpinas.

Um pedaço da geleira Planpincieux contendo 250.000 metros cúbicos de gelo pode cair da montanha, disse o prefeito da cidade Courmayeur, Stefano Miserocchi, depois que especialistas descobriram que a camada de gelo estava se movendo muito mais rápido que o normal.

Miserocchi ordenou o fechamento de duas estradas e a evacuação de cabanas na montanha, com 4.810 metros de altura, depois que especialistas disseram que a geleira estava ameaçando parte do Vale Ferret.

Entre o final de agosto e o início de setembro, a parte inferior da geleira deslizava a uma velocidade de 50 a 60 cm por dia.

A geleira, que paira sobre um precipício a sudeste do cume da montanha, tem mais de um quilômetro quadrado e é monitorada de perto desde 2013. Durante os meses de verão, ela havia se movido a uma taxa que excedia apenas 30 cm por dia.

"Esses fenômenos mostram mais uma vez como a montanha está passando por um período de grandes mudanças devido a fatores climáticos, por isso é especialmente vulnerável", disse Miserocchi.

Ele disse que não havia risco imediato para áreas residenciais.

O alerta levou o primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte a mencionar os riscos crescentes que a crise climática representa durante um discurso na assembléia geral da ONU na quarta-feira.

"As notícias de que uma geleira no Mont Blanc corre o risco de desabar são um aviso que não pode nos deixar indiferentes, deve nos abalar e temos que nos mobilizar", disse ele.

Mas especialistas disseram que não há como saber exatamente quando a geleira entrará em colapso e que não existe um sistema de alerta.

Fondazione Montagna Sicura da Itália (Fundação Safe Mountain) escreveu no Facebook: “A partir das 19h30 de hoje, a estrada municipal de Val Ferret estará fechada – entre os locais Montitaz e Planpincieux – e a estrada para o local para o potencial risco glacial associado ao glaciar de Planpincieux.”

Nos Alpes, existe uma preocupação de que temperaturas mais altas aumentem o risco de derreter o permafrost e desaparecer as geleiras.

A Organização Meteorológica Mundial alertou em um novo relatório divulgado esta semana que, se as temperaturas médias continuarem a subir nos níveis atuais, o gelo nas áreas leste e central dos Alpes poderá desaparecer completamente dentro de duas ou três décadas. As geleiras durante todo o ano permaneceriam apenas nos Alpes ocidentais, que são a parte mais alta da cordilheira.

Reportagem adicional da Reuters

Esta matéria foi traduzida e republicada. Clique aqui para acessar o site original.