Mais de 130 golfinhos morreram após uma massa misteriosa encalhar em uma praia da África Ocidental.

Cerca de 200 baleias com cabeça de melão – golfinhos de tamanho médio – foram encontradas em uma praia nas Ilhas Cabo Verde.

Autoridades, moradores e turistas conseguiram arrastar alguns dos animais de volta ao mar, mas muitos retornaram.

As escavadeiras enterraram 136 golfinhos mortos, informou a mídia local.

Logo depois, na costa leste dos EUA, cerca de 26 baleias-piloto se encalharam em uma ilha na Geórgia, deixando 15 mortos. Foi a segunda massa da espécie ao longo da costa do estado desde julho.

Veterinários da Espanha estão se preparando para viajar para a ilha de Boa Vista, no oeste da África, para realizar testes para investigar por que os animais morreram.

Um grupo ambientalista voluntário da ex-colônia portuguesa disse que coletou amostras de 50 golfinhos e que o conselho local colocou quatro outros em congelamento.

Especialistas dizem que os fatores que podem contribuir para os encalhes em massa incluem doenças, erros de navegação, uma maré que cai rapidamente, sendo perseguidos por um predador e condições climáticas extremas.

Nos três primeiros meses do ano, mais de 1.100 golfinhos mutilados apareceram no sudoeste da França. Especialistas disseram que a maioria das mortes foi causada pela captura de animais por redes de pesca de tamanho industrial.

No ano passado, cerca de 150 baleias-piloto de barbatana curta encalharam-se na costa oeste da Austrália, ao sul de Perth.

Apoie o jornalismo de pensamento livre e participe de eventos independentes

Se os mamíferos marinhos pousam em superfícies sólidas, as paredes do peito começam a comprimir seus órgãos internos porque não são mais sustentados pelo peso da água.

Esta matéria foi traduzida e republicada. Clique aqui para acessar o site original.